Marvel: Os Eternos e Shang-Chi podem ter Problemas no Mercado Chinês

14/5/21

A Marvel lançou um trailer recentemente nos dando um gostinho dos próximos lançamentos que contarão com Pantera Negra 2: Wakanda Para Sempre, Viúva Negra e os inéditos Os Eternos e Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, estes tendo em sua equipe diversas pessoas nascidas na China, porém, se uma dica do CCTV6 China Movie Channel for precisa, de acordo com uma reportagem da Variety, ambos os filmes podem não chegar aos cinemas chineses.

A CCTV6 exibiu uma lista das datas de lançamento nos Estados Unidos para todos os próximos filmes da Fase 4 do Universo Cinematográfico Marvel, mas Os Eternos e Shang-Chi estavam ausentes, apesar de serem os filmes mais próximos depois de Viúva Negra, que será lançado em 9 de julho. A lista não garante que eles não vão ser lançados, mas os dois filmes já enfrentam alguns desafios. Esses dois filmes são os primeiros a apresentar significativamente criadores asiáticos; Shang-Chi é estrelado pelo ator chinês-canadense Simu Liu, enquanto Eternos foi dirigido pela diretora vencedora do Oscar Chloe Zhao.

O maior obstáculo de Shang-Chi vem de sua história, que se trata de um quadrinho mais antigo da Marvel. Shang-Chi apareceu pela primeira vez nos quadrinhos da Marvel em 1973, uma época em que os criadores da editora se inspiravam no cinema e na cultura oriental, principalmente os filmes de Bruce Lee, porém a Variety aponta algo que, ao menos nas HQs são um ponto negativo da essência do herói. O pai de Shang-Chi em sua história original é um personagem chamado Fu Manchu, um personagem há muito associado ao racismo e estereótipos asiáticos. A Marvel ajustou a história de Shang-Chi para seu filme, fazendo do Mandarim seu pai e escalando o veterano ator chinês Tony Leung, mas os cinéfilos chineses parecem céticos.

"Então, você muda o nome e não é mais Fu Manchu? O Mandarim é inerentemente um personagem que deturpa a imagem do povo chinês", escreveu um usuário no Weibo, o maior serviço de mídia social da China.

A situação com os Eternos é um pouco diferente porque lá, é mais sobre a própria diretora. Um artigo da Time explica que, enquanto Zhao foi originalmente elogiada na China por sua vitória inovadora de Melhor Diretor no Globo de Ouro, os comentários de Zhao ressurgiram, incluindo um em que ela falou sobre crescer na China, descrevendo-a como "um lugar onde há mentiras em todos os lugares." Publicações estatais chinesas não noticiaram com o mesmo entusiasmo a vitória de Zhao no Oscar, e uma hashtag no Weibo mencionando Zhao foi censurada, junto com menções dela em outros sites e serviços.

Todos os filmes exibidos nos cinemas chineses precisam ser aprovados pelo governo antes de chegarem aos cidadãos. Para Shang-Chi, a questão parece ser mais cultural, mas se o comitê vê a história do vilão do filme como significativamente ofensiva para a cultura e história chinesas, isso pode ser o suficiente para impedi-lo de ser lançado, pelo menos junto com o restante do mercado mundial. Para os Eternos, a própria Zhao parece ser o principal obstáculo. O lançamento de um filme criado por alguém que o governo vê como persona nongrata, e que geraria centenas de milhões de dólares em receitas para a Marvel, pode ser um grande obstáculo. Nada disso é garantido, mas a Marvel quase certamente está de olho nessas duas questões e deverá intervir frente ao governo Chinês se quiser que suas obras cheguem ao segundo maior mercado cinematográfico do mundo.

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis tem previsão de lançamento para 3 de setembro de 2021, seguido pelos Eternos que chega em 5 de novembro.

Por: PhMordred

As notícias mais quentes