Falcão e o Soldado Invernal: Penúltimo Episódio é o Mais Pesado e Simbólico Até o Momento

16/4/21

Legado é a palavra que define Falcão e o Soldado Invernal, que chega em seu penúltimo episódio divulgado nesta sexta-feira (16) no Disney+ e o princípio do fim tiveram sequências pesadas desde o final do episódio anterior quand John Walker, o novo Capitão América executou à sangue frio um homem desarmado que havia se rendido.

E no episódio de hoje, o clima não foi quebrado, tendo um clima muito denso e voltado ao legado de Steve Rogers em volta do seu icônico escudo, ao mesmo tempo que bastões são passados para frente, teremos Spoilers a seguir, então siga e ponha sua conta em risco.

Após a fuga de Walker, ele acaba interceptado por Sam e Bucky que estão dispostos a tomar o escudo de Steve, mesmo que à força e é neste momento que temos uma das lutas masi brutais e cruas do Universo Cinematográfico Marvel, em um universo com grandes batalhas como as de Era de Ultron e Ultimato, é nos combates mais pessoais que temos as cenas mais intensas como as vistas em Capitão América: O Soldado Invernal, Capitão América: Guerra Civil e agora no quinto episódio de Falcão e o Soldado Invernal.

O embate entre Walker e a dupla protagonista possui grandes momentos e uma coreografia impecável com movimentos dignos de filmes de grande orçamento, cada golpe aplicado foi se tornando cada vez mais intenso até o momento em que Sam tem suas asas arrancadas e quase morre pelom escudo que lhe foi dado por Steve, o final do confronto é seu ápce, quando Walker, encurralado pelos heróis, não desiste de seu escudo e tem seu braço quebrado.

As sequências a seguir constroem a fundação do que virá a ser a nova fase do Universo Cinematográfico Marvel com Sam basicamente desistindo de ser o Falcão e entregando o manto à Torres, que assumiu o manto do herói nas HQs.

Embora o episódio não apresente mais nenhum confronto tão intenso, o clima não diminui em nenhum momento, pois logo em seguida vemos Sam ter uma conversa franca com Isaiah Bradley, o primeiro Super Soldado Negro, que finalmente revela sua história trágica que se aproxima muito das Histórias em Quadrinhos e possui inspiração em um momento triste e vergonhoso da história estadunidense (veja aqui).

A conversa com Iasiah mostra como o homem é amargurado e traumatizado pelos acontecimentos em sua história e por toda a opressão sofrida pela comunidade negra, o obrigando basicamente a se exilar em sua casa humilde com seu neto, Sam, desmotivado busca um recomeço de volta à casa de sua irmã e talvez este seja o momento mais frio do episódio, mas ainda assim podemos tirar algumas coisas dele, como os motivos que fazem Sam tomar suas escolhas.

Contrastando com a evolução de Sam como o próximo Capitão América, vemos Karli se entregar completamente ao seus ideais que se tornam cada vez mais radicais e inconsequêntes, chegando a se filiar com Batroc, o mercenário francês que possui uma richa pessoal com Sam após o primeiro episódio, quando o vilão teve seus planos frustrados pelo Falcão.

Bucky, está mais apagado neste episódio, mas reforça seus laços com Steve e seus símbolos, abrindo os olhos de Sam para a decisão que todos esperamos desde a entrega do escudo em Vingadores Ultimato, estabelecendo de uma vez por todas que ele era o substituto ideal para Steve, e o traje feito em Wakanda coloca em contradição toda a conversa com Isaiah no início do episódio, pois, se os Estados Unidos jamais aceitariam um Capitão América Negro, Sam possui o apoio do povo negro, e agora não só seu escudo terá ancestralidade negra, pois é feito de Vibranium encontrado somente em Wakanda, mas também seu traje é confeccionado na nação africana e a decisão final desta vez caberá somente a Sam e não o governo estadunidense, pois Steve mostrou mais de uma vez que um herói luta por seu povo e não pelo seu país.

Para Steve, o escudo era apenas um símbolo e ele não exitou em deixar o escudo de lado para proteger seus amigos ou mostrar os motivos que o tornaram o maior herói do Universo Marvel (em qualquer mídia), Steve largou seu "símbolo" para salvar Bucky no trem, para desistir de sua luta contra Bucky no Helicarrier, para salvar Bucky enquanto Tony chorava pela posse do escudo e desistiu até mesmo da representação de seu uniforme quando seu país se voltou contra ele após os acordos de Sokóvia ou quando precisou derrubar a S.H.I.E.L.D..

Embora o escudo seja o principal símbolo e uma espécie de santo graal de Falcão e o Soldado Invernal, o homem é muito maior que seu símbolo e sua representação, enquanto, fazendo paralelos com a realidade, muitos líderes da história buscaram o Santo Graal com o objetivo de terem poder, ao invés de ver o legado de quem empunhou o cálice, ou seja, enquanto muitos buscam ter o escudo e empunhá-lo em troca de poder, basta se espelhar naquele que o empunhou e o deixou para trás em vários momentos.

Como comentário pessoal sobre Walker no pós créditos após receber uma proposta irrecusável da Madame Hidra, devo dizer que "o homem endoidou de vez".

Enfim, devemos esperar grandes acontecimentos no final de temporada que chega ao Disney+ na próxima sexta-feira, 23 de abril.

Por: PhMordred

As notícias mais quentes