CyberHorus Especial: Grand Theft Auto, uma brincadeira bilionária

17/11/20

Acho que todo jogador de respeito um dia já esteve em frente a uma tela descarregando armas aleatóriamente em pedestres e roubando carros, dirigindo sem rumo por um grande mundo aberto ouvindo suas músicas preferidas. Além disso tendo a liberdade de decidir cumprir a história e missões do jogo, o gamer pode optar ou alternar entre jogar sério ou simplesmente tocar o terror. E é por isso que decidi abrir nosso especial por esta franquia tão amada e igualmente repudiada, Grand Theft Auto, ou para os mais diretos, GTA.A franquia que hoje possui cerca de dezesseis jogos, entre portáteis, pacotes de expansão e modo online iniciou de forma inesperada como uma simples brincadeira de programadores, e assim iniciamos nosso conteúdo pelo primeiro lançamento da franquia.

Grand Theft Auto - 1997, DMA Design.O primeiro game da franquia foi desenvolvido por uma empresa chamada DMA Design (que viria a se tornar a Rockstar North). A empresa possuía alguns lançamentos consideravelmente bem recebidos, como a série Lemmings. Dave Jones, o desenvolvedor principal e idealizador do game gostava muito do dinamismo da cidade e pediu que seus colegas de trabalho desenvolvessem um jogo de corrida chamado Race 'n' Chase, onde jogadores principais perseguiam criminosos, porém além do jogo ser maçante, ficava difícil cumprir plenamente a lei com uma visão superior da cidade e eventualmente alguns ícones de pedestres acabavam sendo atropelados.A equipe resolveu ter uma ideia inovadora, inverter os papéis e ao invés de serem penalizados pelos atropelamentos, os jogadores que descumprissem as regras seriam bonificados. Com esta bela e exemplar premissa, os desenvolvedores recriaram as icônicas cidades de Nova Iorque, São Francisco e Miami, o cenário, ambientação e o glamour da vida criminosa expostas em filmes como Cães de Aluguel e a Série 007 tornaram tudo especial. Por motivos óbvios, as cidades tiveram seus nomes alterados respectivamente para Liberty City, San Andreas e Vice City.Embora houvesse oito opções de protagonistas, a história deles não alterava o enredo do jogo que consistia em começar de baixo na vida do crime em Liberty City e seguir pelas três cidades principais até se tornar um criminoso respeitado empregado pelas organizações mais temidas das cidades. O jogo em si era simples e divertido possuindo até mesmo um botão para sons de arrotos e gases (para o desespero dos pais). A trilha sonora ainda não era icônica e a própria equipe de desenvolvimento compôs as músicas que podiam ser ouvidas ao colocar seu CD de PlayStation no rádio de casa.O lançamento do jogo seria feito aos poucos, primeiramente no Reino Unido e em seguida distribuído em território estadunidense. A recepção foi consideravelmente boa inicialmente, tendo sua versão para PC atingindo nota 78,5% em avaliação global enquanto em uma avaliação individual das principais revistas da época oscilavam entre o Amor e o Ódio. Avaliadores como Computer Games Magazine avaliou o game como "Joguinho brilhante" e outros como a conceituada Entertainment Weekly chamando o jogo de "caça-níqueis ofensivo [...] monótono e desconfortável".Embora as críticas tenham sido mistas e nenhuma mediana, a recepção comercial não poderia ser outra, o game superou nomes como Legend of Zelda e ficou no topo das paradas de vendas com cerca de dez mil cópias por semana arrecadando impressionantes 25 milhões de libras ao redor do mundo, superando muito o modesto orçamento de 3,4 milhões de libras. E assim o legado de uma das franquias mais lucrativas dos games se iniciava.

Grand Theft Auto 2 - 1999, DMA Design.A sequência

As notícias mais quentes